segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Violência, ataques e prisões

A polícia enfim conseguiu "dominar" o Complexo do Alemão e a Vila Cruzeiro, algumas das regiões mais violentas do Rio. Lá, como a Globo sempre faz questão de lembrar, é onde o jornalista Tim Lopes foi assassinado barbaramente. Tudo muito bonito. As forças armadas todas se uniram em prol da sociedade, de tirar a bandidagem dos morros, de desarmar aqueles que formam as "forças do mal". Agora, a sociedade vai estar protegida de bandidos, traficantes e toda espécie de problema naquela região. Parece que tudo vai dar certo no Rio. Será?

O sistema carcerário brasileiro só permite que cada preso permaneça até, no máximo, 30 anos na cadeia. Ou seja, a prisão perpétua não existe. O cara pode ter sido assassino, estuprador, serial killer. Ele só vai cumprir 30 anos de pena. Se ele tiver bom comportamento dentro da cadeia, a pena ainda é atenuada. Existe também o indulto de Natal. Fora que eles ficam à toa dentro das celas, enquanto nós pagamos impostos caros para manter os caras que matam nossas famílias num ócio infundado.


Ainda há outro problema grave: a corrupção dentro das corporações. Com algum dinheiro, é possível pagar propina aos policiais, que deixam os condenados agirem conforme eles querem. Podemos ver isso quando sabemos que presos têm acesso a celulares, visitas íntimas, entre outras regalias. Ora, o cara vai, trafica drogas, mata um monte de gente e ainda não é obrigado a trabalhar. Que sistema é esse? Só pode ser piada, né?

Sinceramente, não acredito na recuperação da maioria desses bandidos. Ao mesmo tempo, não sou a favor da pena de morte. Sou a favor de manter eles num sistema de trabalhos forçados, braçais mesmo. Limpar bueiros e quebrar pedras. Pra comerem, eles deveriam plantar a própria comida, matar e criar os animais que queiram comer. Se eles não agem como seres humanos, também não devem ser tratados como tal...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails