domingo, 30 de outubro de 2011

Da (falta de) humanidade


Não sou favorável à política do Lula, como não sou de nenhum político. Penso que o poder corrompe o homem, pois este já tem a maldade latente dentro de si. Mas meu post não é sobre política ou qualquer manifestação sobre a relação poder x natureza humana. Esse é um post que fala somente sobre a natureza humana. No caso, é uma crítica a todos os que desejam o mal a outro ser, seja ele quem seja.

Na internet, está rolando a campanha "Lula, se trate pelo SUS". Os brasileiros estão fazendo ironia com algo muito sério. Estão ironizando um sistema de saúde que é destinado aos pobres, que não têm condição de pagar por um tratamento de saúde mais eficaz. Não tiro aqui a parcela de culpa dos governantes que nada fazem pra melhorar a saúde. Entretanto, fico indignada com essas pessoas que só sabem criticar e nada fazem pra melhorar a realidade. São os famosos críticos de sofá, que esperam cair do céu as melhorias. Se o SUS está ruim, não é fazendo um ex-presidente se tratar lá que vai fazer melhorar. A solução não é essa. Até porque não temos tantos profissionais de saúde para a demanda da população. Se todos se tratassem pelo SUS, seria um caos generalizado.

Se vivemos uma "democracia", cada um tem o direito de se tratar onde melhor puder. Certo, todos deveriam ter acesso à saúde, e não é assim que a coisa acontece na prática. E onde incentivar uma campanha para que uma pessoa que está com câncer pelo SUS vai melhorar as questões sociais? O Lula pode ter errado - e muito - como gestor público. Não discordo disso. Mas será humano desejar a ele que passe pelo constrangimento que passam muitas pessoas que se tratam através desse sistema? Hospitais sem equipamentos, superlotação, exames atrasados, falta de medicamentos? Acho, no mínimo, falta de humanidade desejar isso a quem quer que seja. Não estou aqui falando do Inca, por exemplo, que é referência no tratamento do câncer. 

As pessoas deveriam colocar a mão na consciência e pensarem sobre suas atitudes e pensamentos. Atraímos aquilo que transmitimos. Não se sabe o dia de amanhã, nem quem deseja o mesmo para nós. Enfim...esse post foi mais um desabafo e uma forma de fazer com que as pessoas reflitam.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Da fuga



Todos os dias tento fugir da vontade de ter você de volta na minha vida. Não é certo neste momento. Nunca foi, posto que não era certo você ter ninguém além dela. Mas você já errou em ter várias ao mesmo tempo. Mas nessa sequência de erros, alguém tinha que acertar: você não me teve. Quer dizer, talvez eu tenha sido quem mais pertenceu a você, embora fisicamente nunca tenhamos tido nada. Na-da.

Não sei o que você pensa a meu respeito. Não sei qual ideia você faz de mim. Na verdade, pouco me importa se pensa que sou covarde, que sou louca ou que sou  sonhadora. Sim, de você eu fujo. Embora a vontade de estar ao seu lado seja maior do que tudo, um lado meu diz que não é o momento. Se um dia haverá esse momento ou se isso é real eu não sei. Mas prefiro ouvir o que minha intuição diz. O coração não é bom conselheiro.

 Se fujo de você é porque você não encontro segurança em você. Embora eu me perca em todos os sonhos que teria pra nós dois e que nesse devaneio tudo seja possível e lindo. No meu mundo ideal, você não seria a pessoa que você é. Pessoa cheia de defeitos, mas que no mundo real eu amo ainda, apesar de tudo que sei que você faz e fez. E talvez por isso eu não consiga sequer deixar que você saiba exatamente o que sinto, a não ser através de palavras escritas e da minha eterna fuga...
Related Posts with Thumbnails