domingo, 10 de abril de 2011

Da realidade


Essa semana ocorreu um caso terrível em uma escola do Rio de Janeiro. Um ex-aluno, transtornado, matou diversos estudantes, em sua maioria meninas, com o maior sangue-frio do mundo. Um caso isolado? Bem, esse tipo de situação vem ocorrendo ao redor do globo. O mais famoso foi o caso de Columbine, que acabou se tornando um grande sucesso do controverso cineasta americano Michael Moore.

Esse post, entretanto, não é para falar o quão horrível foi saber dessa ocorrência, mas sim parar pra pensar sobre a sociedade e a realidade. Já dizia Renato Russo, em uma de minhas músicas prediletas - Índios: "mas deram espelhos e vimos um mundo doente". Essa é a questão principal: até quando só vamos receber os "espelhos" e, só assim, percebermos o quanto esse mundo precisa melhorar? Todos os dias ocorrem situações complexas ou até piores do que essa que aconteceu na escola de Realengo. Todos os dias temos crianças, adolescentes, idosos e mulheres sendo espancados dentro de casa. Todos os dias policiais abusam do poder e matam crianças que não tiveram escolha. Todos os dias pessoas morrem de fome. Será que a sociedade não é responsável por todas essas mazelas que acontecem todos os dias?

Há pouco tempo, um vídeo circulou o mundo inteiro: o menino Casey Heynes foi vítima de bullying e conseguiu se defender de seu agressor. Muitos aplaudiram a atitude do menino, considerado um herói. A atitude do menino foi louvável, já que ele vinha sofrendo agressões há tempos. Entretanto, pessoas de todos os continentes se solidarizaram com o garoto. Será que essas mesmas pessoas não fazem o mesmo ou até pior do que o outro menino fez? 

Volto à frase da imagem desse post: "a realidade não é o que parece". Por trás das máscaras, todos possuem seus defeitos e psicoses. Esse texto é uma reflexão para que as pessoas que o lerem pensem sobre as suas atitudes e parem de julgar os casos de pessoas que, no auge do desespero, têm atitudes loucas. O assassino de Realengo foi um covarde, um monstro. Mas a questão aqui é: e quem não é? Se não for, que atire a primeira pedra.

2 comentários:

  1. Tocou num ponto que eu deixei de falar para as pessoas, pois reagem de forma agressiva: Todos somos no fundo monstros. Mas preferem negar que o são, mas na primeira oportunidade de expor opniões, você se surpreende com o lado "sombrio".

    Não é de assustar, as pessoas são hipócritas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. muito bom o texto! muito do que eu penso está escrito aí!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails