segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Da realização de um sonho

Todo ser humano é movido a sonhos. Alguns são realizáveis e possíveis de se tornarem realidade. Outros ocorrem porque nós fazemos com que eles aconteçam, apesar das adversidades do caminho. Por fim, existem aqueles que não saem do mundo das ideias, seja por incapacidade humana ou por ser completamente inverossímil. Hoje, quero destacar o segundo tipo: aquele que, embora tudo pareça conspirar contra, simplesmente acontece.

Aos 16 anos, comecei a sentir dor no meu pé direito. Aquilo me incomodava muito. Fiz fisioterapia, pois o médico havia dito que eu estava com tendinite. Fiz e de fato melhorou. Só que o pé esquerdo começou a doer da mesma maneira. Bem, eu já tinha sentido aquilo e fiz o mesmo tratamento, só que não surtiu o mesmo efeito, continuava doendo. Coloquei gesso e depois de um tempo as dores melhoraram.

Aos 19 anos, eu estava cursando faculdade de Moda, na Veiga de Almeida. Eu tinha um trabalho de uma matéria pra fazer: criar uma roupa com material alternativo. A minha mente criativa me fez comprar anéis e pulseiras de plástico (daquelas de criança, com uma florzinha colorida na ponta) e moldar um corselete. A roupa ficou linda! Entretanto, isso custou horas sem dormir e muita, mas muita dor na minha mão. Como não passava, fui novamente ao médico: estava com tendinite na mão. Conclusão: gesso de novo.

A dor não parou por aí. Ela foi se alastrando. Passou de uma mão pra outra. Depois quadril, joelho, cotovelo, ombro. O médico disse que aquilo não podia ser tendinite. Me passou um exame de sangue, no qual constatou que eu estava com algum tipo de reumatismo. Fui a uma reumatologista, que me passou remédios muito caros e que não estavam dando nenhuma espécie de resultado. Diagnóstico: ARTRITE REUMATÓIDE.


Nesse meio tempo, a faculdade estava trancada. Como eu poderia fazer uma faculdade que requer habilidades manuais se eu não podia utilizar bem minhas mãos? Não podia. E fiquei um tempo somente com o curso de inglês. Nessa época, eles me contrataram lá para dar aulas, na Wizard. Fiquei lá por quase 3 meses e fui demitida. Meu mundo caiu.

Em seguida, comecei faculdade de Psicologia, na Estácio. Entretanto, a escada dessa entidade castigou meus joelhos e quadril a tal ponto que eu tive que trancar novamente a faculdade. Aí foi que entrei na crise mais forte da minha doença auto-imune. Simplesmente eu fiquei 6 meses de cama, sem poder andar direito, sentia muitas dores em todas as articulações do corpo. Minha mãe, sem saber o que fazer, me levou ao seu médico homeopata, o Dr. Ricardo.

Dr. Ricardo se condoeu de mim. Uma menina no auge dos seus 19 anos com uma doença "de velho". Ele tentou de tudo. Nesse meio tempo, a artrite deu uma folga. Pensei então em voltar a estudar. Entrei num cursinho pré-vestibular, para me preparar para ingressar na faculdade. Pensei em Música e em Cinema. Sempre gostei dessa área de artes e comunicação. O que eu não esperava é que as dores piorassem novamente. Mais uma vez tive que abandonar meu sonho.

Assim, fui a outros médicos. Uma das médicas mais experientes do Fundão me passou um remédio para tratar meu problema. Só que ela esqueceu de avisar que o remédio serve pra tratar MALÁRIA e causa perda de visão. Meu homeopata, então, me mandou fazer uma vacina com meu próprio sangue. Foi o que salvou a minha vida. Simplesmente eu NUNCA MAIS tive crises como aquela. Nada que sequer chegue perto daquilo.

Então, resolvi que faria faculdade novamente. E comecei Jornalismo, na Candido Mendes. Por achar a faculdade fraca, pedi transferência para a FACHA. E lá me encontrei. Fiz inúmeros amigos, consegui estágios e aprendi as lições mais valorosas da minha vida. E hoje estou aqui, às vésperas de me formar. Só posso agradecer e saber que tudo o que passei na vida deveria acontecer. E que os verdadeiros sonhos não podem ficar só na mente...é preciso lutar por eles!

Um comentário:

  1. Acho que tem uma frase que se encaixa perfeitamente: "God, grant me the serenity to accept the things I can not change, courage to change the things I can, and wisdow to know the difference".
    Você merece amiga! Todo o esforço é recompensado.

    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails