quinta-feira, 6 de maio de 2010

Uma pitada de felicidade

Às vezes a vida é muito engraçada. Quando você menos espera, acontece alguma coisa que muda radicalmente o seu destino: um novo amor, um encontro inesperado, a morte de alguém querido, a destruição de um sonho. Não importa o que aconteça, é sempre como uma montanha-russa, com seus altos e baixos. Entretanto, hoje vou falar sobre os momentos altos da vida da gente, aqueles em que a gente não consegue guardar dentro do peito a emoção e a alegria.
Acho que são raros os momentos de felicidade plena que temos em nossas vidas. Aquele estado emocional no qual enchemos nossa vida com um brilho intenso e contagiamos todos aqueles à nossa volta, com nossa euforia e nossa vontade de crescer ainda mais. Não, não estou falando de amor. Estou falando de realização pessoal. Acho que as pessoas confundem o estar feliz com um outro. É perfeitamente possível estar feliz por nós mesmos, termos orgulho de nossa capacidade, saber que o nosso esforço foi recompensado.
É bonito quando somos reconhecidos, quando temos a sensação de dever cumprido, de satisfação pessoal. Claro que nem todos passam por isso: existem pessoas que simplesmente estão por aí para aspirar oxigênio. São aquelas sem brilho, nem força. Porém, acho que essas pessoas ainda não descobriram a própria capacidade. Acho que todos têm essa chama dentro de si, mas por medo ou conformismo, não a desenvolvem. O barato de existir é ajudar essas pessoas a aumentarem essa chama e darem uma pitada de felicidade em suas próprias vidas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails